Novembro Azul: Diretoria de Saúde promove palestra de alerta sobre câncer de próstata
28/11/2019 17:57 em Novidades

O diretor de Saúde e Medicina Ocupacional da Assembleia, Costa Júnior, informou sobre a parceria da Casa com o Hospital Carlos Macieira

A Diretoria de Saúde e Medicina Ocupacional da Assembleia Legislativa do Maranhão promoveu, nesta quarta-feira (27), no Plenarinho, a palestra “Cuidar da saúde, um dever de todo homem”, ministrada pela enfermeira Tayane Ferreira, do Hospital São Domingos. 

 

O diretor de Saúde e Medicina Ocupacional da Casa, Costa Júnior, disse que a palestra marcou o ápice da campanha Novembro Azul, de prevenção ao câncer de próstata, cuja programação ofereceu consultas, exames e internações (quando necessárias). Ele fez uma avaliação positiva dos resultados da campanha e um convite para servidores e seus familiares que ainda não se beneficiaram das consultas.

 

“Estamos na culminância da campanha, que este ano conjugou Outubro Rosa e Novembro Azul, de forma que tivemos um número expressivo de consultas. As novidades são os agendamentos para o Hospital Carlos Macieira. Caso haja necessidade, faremos o encaminhamento, pois firmamos parceria com o hospital”, explicou.

 

Quebrando preconceitos

 

Costa Júnior explicou que esse tipo de campanha é realizada para quebrar preconceitos. “A gente sabe que o câncer de próstata é grave e a prevenção é uma forma de evitar sofrimento no futuro. Descobrindo o câncer cedo, há cura. O sofrimento com essa doença é grande. É necessário acabar com o preconceito. A vida é muito mais importante”, garantiu.

 

A enfermeira Tayane Ferreira alertou que, no Outubro Rosa, a participação das mulheres é maior, enquanto na campanha para os homens, por conta do preconceito, a adesão é menor. “O câncer de próstata é o segundo tipo que mais mata no Brasil. Ele é pouco falado, precisa ser mais abordado, como nesta campanha realizada pela Assembleia, para quebrar preconceitos e conscientizar os homens da importância de se prevenir. É um câncer que tem cura, se for descoberto cedo”, assegurou.

 

O servidor da Procuradoria da Casa, Paulo Abreu, de 81 anos, é um exemplo de quem nunca teve preconceito e há duas décadas faz os exames preventivos. “Eu sempre fiz o exame de próstata, sempre me cuidei. Não podemos ter preconceito. Ou a pessoa se trata ou vai ter câncer de próstata, queira ou não”, alertou.  

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!